quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Primeiras Nomeações para 2017

Hoje tive um dia bastante agitado mas graças a deus chegamos a um fim de noite muito tranquilo e abençoado e como o trabalho na para; acabei de fazer a nome ação dos primeiros integrantes da equipe de trabalho da FAETE para o ano de 2017.
Que todos possam ser ricamente abençoados em suas funções e que Deus nos dirija em mais este empreendimento!
No amor de Jesus!


sábado, 5 de novembro de 2016

Sínodo 2016

Atos 02 43E na alma de cada pessoa havia pleno temor, e muitos feitos extraordinários e sinais maravilhosos eram realizados pelos apóstolos.44Todos os que criam estavam unidos e tinham tudo em comum. 45Vendiam suas propriedades e bens, e dividiam o produto entre todos, segundo a necessidade de cada um. …



Para a Glória de Deus e alegria de nossos amados irmãos em cristo queremos informar que estado voltando com as atividades de nosso conselho e teremos muito prazer e alegria em ter nossos Irmãos Bispos Protestantes do Brasil e do Mundo Caminhando conosco e juntos lutando pela independência das Igrejas e de cada Bispo dentro de sua jurisdição porém interligados pela Fé; pelo Amor e pela caridade! 


Juntos somos Grandes e Fortes

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Curso de Oratória

Oratória é a arte de falar em público de forma estruturada e deliberada, com a intenção de informar, influenciar, ou entreter os ouvintes. A oratória refere-se ao conjunto de regras e técnicas adequadas para produzir e apresentar um discurso e apurar as qualidades pessoais do orador.

Na Grécia Antiga, e também para um orador romano, a oratória era estudada como componente da retórica, ou seja, a composição e apresentação de discursos, e era considerada uma importante habilidade na vida pública e privada. Aristóteles, Cícero e Quintiliano estão entre os mais conhecidos autores clássicos que estudaram o tema. A oratória tem sido essencial no catolicismo e na política.

Na oratória, como em qualquer forma de comunicação, existem cinco elementos básicos a considerar, muitas vezes expressos como "quem diz - o quê - a quem - por que meio - com que efeitos?". O propósito de falar em público pode variar, da simples transmissão de informações, à necessidade de motivar as pessoas a agir ou, simplesmente, contar uma história. Os bons oradores devem ser capazes de alterar as emoções dos seus ouvintes e não apenas informá-los.

sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Mérito Socializador

Socialização é a assimilação de hábitos característicos do seu grupo social, todo o processo através do qual um indivíduo se torna membro funcional de uma comunidade, assimilando a cultura que lhe é própria. É um processo contínuo que nunca se dá por terminado, realizando-se através da comunicação, sendo inicialmente pela "imitação"para se tornar mais sociável. O processo de socialização inicia-se após o nascimento, e através, primeiramente, da família ou outros agentes próximos da escola, dos meios de comunicação de massas e dos grupos de referência que são compostos pelas nossas bandas favoritas, atores, atletas, super-heróis, etc. A socialização é o processo através do qual o indivíduo se integra no grupo em que nasceu adquirindo os seus hábitos e valores característicos. É através da socialização que o indivíduo pode desenvolver a sua personalidade e ser admitido na sociedade. Em outras palavras, a Socialização é o processo de adquirir conhecimento social, é o processo que transforma o ser humano, de um ser biológico para um ser social.



Por que Kofi Annan

Sétimo secretário-geral da ONU (Organização das Nações Unidas), Kofi Annan estudou na Universidade de Ciência e Tecnologia de Kumasi (Gana, África) e completou o seu bacharelado em economia nos Estados Unidos, em 1961. No ano seguinte, começou a trabalhar para as Nações Unidas como funcionário de Administração e Orçamento da Organização Mundial de Saúde, em Genebra. Nos Estados Unidos, na sede da ONU, passou pelos principais cargos, antes de ser eleito secretário-geral, em 1º de janeiro de 1997, pelos próprios funcionários da entidade. No dia 29 de junho de 2001, por recomendação do Conselho de Segurança, foi reeleito para o cargo.

O seu trabalho em prol da paz mundial foi reconhecido. Em 2001, Kofi Annan dividiu com a própria ONU o Prêmio Nobel da Paz. Com o título, Annan passou a ser o quinto negro a receber a premiação. Antes dele, três dos mais importantes nomes na luta contra o racismo também foram agraciados: Nelson Mandela, em 1993, o bispo Desmond Tutu, em 1984. e o reverendo Martin Luther King, em 1964. O primeiro negro a receber o Nobel da Paz foi Albert John Lutuli, em 1960.

Poliglota, Kofi Annan ganhou destaque internacional em 1990, durante a invasão do Kuwait pelo Iraque. Na época, o então secretário-geral da ONU, Javier Pérez de Cuellar, autorizou a ida de Annan para o Iraque para tentar repatriar mais de 900 funcionários internacionais que estavam ameaçados pela guerra. Além de conseguir o seu objetivo, o político africano também denunciou as precárias condições vividas por 500 mil asiáticos que se encontravam nos dois países. Annan regressou a seu país de origem de 1974 a 1976, período em que assumiu o cargo de diretor da Empresa de Promoção Turística de Gana.

Além de suas funções oficiais, Annan sempre participou de atividades relacionadas à educação, ao desenvolvimento, ao bem estar e à proteção das pessoas. Mesmo com pouco tempo livre, devido às atividades exercidas na ONU, Kofi Annan foi conselheiro de muitos institutos nos Estados Unidos. Também foi por muitos anos presidente da Junta Diretora da Escola Internacional das Nações Unidas de Nova York, e formou parte da Junta de Governadores da Escola Internacional de Genebra, entre 1981 a 1983.

Como funcionário da ONU, Kofi Annan viajou para todos os continentes, sempre defendendo a paz. Nos conflitos internacionais, a sua postura sempre foi a mesma: a busca do diálogo. Kofi Annan também condenou a invasão dos Estados Unidos ao Iraque, ação que derrubou o ex-presidente Saddan Hussein e deixou milhares de mortos de ambos os lados. Apesar de criticar duramente a postura do presidente George W. Bush, o político africano não conseguiu evitar a guerra entre os americanos e os iraquianos.

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

O PRINCÍPIO DA IGUALDADE ENTRE MULHERES E HOMENS E SEU IMPACTO NO NOVO CÓDIGO CIVIL BRASILEIRO

Igualdade de gêneros significa que homens e mulheres devem ter os mesmos direitos e deveres. Também conhecida como igualdade sexual, esta é considerada a base para a construção de uma sociedade livre de preconceitos e discriminações.


quinta-feira, 14 de julho de 2016

Soberana Ordem Equestre Príncipe da Paz



A Soberana Ordem Equestre Príncipe da Paz, foi fundada em 10 de Abril de 2010 por Sua Majestade Real e Imperial Príncipe Dom Alexandre da Silva Camêlo Rurikovich Carvalho em homenagem ao Senhor Jesus Cristo, Rei dos Reis e Senhor dos Senhores o “PRÍNCIPE DA PAZ”.

O Grão-Piorado Autônomo da Soberana Ordem Equestre Príncipe da Paz, honrará àqueles que se destacarem na Sociedade em suas qualidades artísticas, literárias, profissionais e intelectuais, em especial Ministros de confissão Religiosa.

A Ordem é detentora dos seguintes Graus:
- Grão-Colar (Exclusivo ao Grão-Mestre e ao Grão-Pior);
- Grã-Cruz;
- Grande Oficial;
- Comendador (a);
- Cavaleiro (Dama)

Título de Grão-Duque de Oland e o Título de Grão-Pior Autônomo da Soberana Ordem Equestre Príncipe da Paz.



O ilustre Dom Elias Batista Nogueira recebeu as honras, dignidade e Título de Grão-Duque de Oland e o Título de Grão-Pior Autônomo da Soberana Ordem Equestre Príncipe da Paz.

Sua Alteza Real Grão-Duque Dom Elias Batista Nogueira, foi investido com o nome dinástico de Dominus Teodorico Nogueira Iº, IRMÃO “AD HONOREM” da dinastia Real e Imperial dos Príncipes da Gothia, irmão dinástico de Sua Majestade Real e Imperial Dominus Herodotus Alexandros Iº, Rex Regum Gothurum, Membro do Conselho de Família dos Príncipes Guardiões e Protetores da Coroa Real e Imperial da Gothia – Suprema Confederação dos Príncipes da Gothia, com Ofício de Chanceler Honorário, Príncipe do Povo de Deus, Custódio da Tradição e Defensor da Fé.











segunda-feira, 11 de julho de 2016

Credencial e Registro de Jornalista


Obter o registro de jornalista, mesmo sem graduação na área, nunca foi tão fácil. Antes, mesmo com a queda da exigência do diploma pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em 2009, o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) exigia alguma comprovação, por material produzido ou vínculo empregatício, de que o candidato possuía alguma experiência na área. No entanto, nos últimos meses esse tipo de requisição caiu.
Na tarde desta quarta-feira, 21, a reportagem do Comunique-se esteve na Delegacia do Ministério do Trabalho, no centro da capital Paulista, e constatou que, em apenas cinco minutos, qualquer pessoa pode conseguir um registro profissional na área. Os únicos documentos exigidos são RG, CPF, carteira de trabalho e comprovante de residência. A carteira profissional pode estar em branco e não há exigências de nenhuma comprovação de experiência mínima em jornalismo. Após a entrada, o requerente aguarda um período de no máximo dois meses para receber seu MTB.
De acordo com um funcionário do Ministério, que não quis se identificar, o procedimento é o mais simples do órgão e a procura tem sido grande. “Infelizmente é muito fácil e simples, não precisa comprovar experiência. Muitas pessoas têm nos procurado por isso”, disse o funcionário, que demonstrou descontamento com a falta de exigências.

Outra funcionária confirmou que nada é requerido, a não ser os documentos básicos descritos. “Não precisa de mais nada. É estranho, mas infelizmente é assim. Não podemos fazer nada”, afirmou.

Na prática, qualquer pessoa, mesmo sem o ensino médio ou fundamental completo, pode exigir o registro.

Diferente da área artística, que também não exige graduação na área para obter registro profissional, o MTE requer que os interessados em conseguir seu DRT comprovem, ao menos, alguma experiência na área, com um atestado de capacitação profissional fornecido pelo sindicato da categoria.

40% dos registros são concedidos a jornalistas sem formação
Segundo dados do Ministério do Trabalho, de cada dez jornalistas registrados, quatro são profissionais sem graduação específica na área. É o que revelam os dados analisados entre 1º julho de 2010 e 29 de junho de 2011, após a formalização das normas para os registros de jornalistas com e sem graduação na área.

Neste período foram concedidos 11.877 registros, sendo, 7.113 entregues mediante a apresentação do diploma de Ensino Superior e 40%, ou melhor, 4.764 por meio da Decisão/STF, a partir da ordem do Supremo Tribunal Federal, que em junho de 2009 extinguiu a obrigatoriedade da graduação específica em jornalismo para o exercício da profissão.


Apesar de ambos os registros permitirem os mesmos direitos, o jornalista graduado é registrado como “Jornalista Profissional”, enquanto quem não possui diploma na área, recebe a nomeação de “Jornalista/Decisão STF”

Fonte: http://portal.comunique-se.com.br/component/content/article/11-editorias/comunicacao/67406-conseguir-registro-de-jornalista-e-mais-facil-do-que-drt-de-artista
.

Outorgas de Títulos em 09/07/2016 - 1º encontro de Comendadores



Solenidades

Narração: Convidamos aos Senhores e Senhoras que receberão a Medalha do Mérito Social Kofi Annan de Autoria de Sua Eminencia Reverendíssima Arcebispo Dom Elias Batista Nogueira da Comunhão Episcopal Protestantes.

Narração: Distinção: Sétimo secretário-geral da ONU (Organização das Nações Unidas), Kofi Annan estudou na Universidade de Ciência e Tecnologia de Kumasi (Gana, África) e completou o seu bacharelado em economia nos Estados Unidos, em 1961. No ano seguinte, começou a trabalhar para as Nações Unidas como funcionário de Administração e Orçamento da Organização Mundial de Saúde, em Genebra. Nos Estados Unidos, na sede da ONU, passou pelos principais cargos, antes de ser eleito secretário-geral, em 1º de janeiro de 1997, pelos próprios funcionários da entidade. No dia 29 de junho de 2001, por recomendação do Conselho de Segurança, foi reeleito para o cargo.

O seu trabalho em prol da paz mundial foi reconhecido. Em 2001, Kofi Annan dividiu com a própria ONU o Prêmio Nobel da Paz. Com o título, Annan passou a ser o quinto negro a receber a premiação. Antes dele, três dos mais importantes nomes na luta contra o racismo também foram agraciados: Nelson Mandela, em 1993, o bispo Desmond Tutu, em 1984. e o reverendo Martin Luther King, em 1964. O primeiro negro a receber o Nobel da Paz foi Albert John Lutuli, em 1960.

Poliglota, Kofi Annan ganhou destaque internacional em 1990, durante a invasão do Kuwait pelo Iraque. Na época, o então secretário-geral da ONU, Javier Pérez de Cuellar, autorizou a ida de Annan para o Iraque para tentar repatriar mais de 900 funcionários internacionais que estavam ameaçados pela guerra. Além de conseguir o seu objetivo, o político africano também denunciou as precárias condições vividas por 500 mil asiáticos que se encontravam nos dois países. Annan regressou a seu país de origem de 1974 a 1976, período em que assumiu o cargo de diretor da Empresa de Promoção Turística de Gana.

Além de suas funções oficiais, Annan sempre participou de atividades relacionadas à educação, ao desenvolvimento, ao bem estar e à proteção das pessoas. Mesmo com pouco tempo livre, devido às atividades exercidas na ONU, Kofi Annan foi conselheiro de muitos institutos nos Estados Unidos. Também foi por muitos anos presidente da Junta Diretora da Escola Internacional das Nações Unidas de Nova York, e formou parte da Junta de Governadores da Escola Internacional de Genebra, entre 1981 a 1983.

Como funcionário da ONU, Kofi Annan viajou para todos os continentes, sempre defendendo a paz. Nos conflitos internacionais, a sua postura sempre foi a mesma: a busca do diálogo. Kofi Annan também condenou a invasão dos Estados Unidos ao Iraque, ação que derrubou o ex-presidente Saddan Hussein e deixou milhares de mortos de ambos os lados. Apesar de criticar duramente a postura do presidente George W. Bush, o político africano não conseguiu evitar a guerra entre os americanos e os iraquianos.

Narração: Nomes: Arcebispo Dom Alexandre da Silva Camêlo Rurikovich Carvalho, Bispo Antônio Carlos da Costa Martins, Bispo Dom José Demontier dos Santos, Bispo Dom Reinaldo da Silva Tavares, Bispo Marcelo de Oliveira, Capelão Max Antônio Silva, Bispo Dom Jefferson Anselmo Rodrigues dos Santos Junior, Bispo Edson Santos dos Anjos, Bispo Dom Iguaci Luiz de Gouveia Junior, Bispo Jorge Lino dos Santos;


---- Executa-se

Narração: Entrega dos Títulos de Defensor dos Direitos Humanos por Sua Excelência Reverendíssima Dom Jefferson:

Narração: Distinção da Honraria: Os direitos humanos são os direitos e liberdades básicos de todos os seres humanos. Normalmente o conceito de direitos humanos tem a ideia também de liberdade de pensamento e de expressão, e a igualdade perante a lei. Todas as pessoas nascem livres e iguais em dignidade e direitos. São dotadas de razão e consciência e devem agir em relação umas às outras com espírito de fraternidade. Toda pessoa tem capacidade para gozar os direitos e as liberdades estabelecidos nesta Declaração, sem distinção de qualquer espécie, seja de raça, cor, sexo, língua, religião, opinião política ou de outra natureza, origem nacional ou social, riqueza, nascimento, ou qualquer outra condição. Toda pessoa tem direito à vida, à liberdade e à segurança pessoal.
Narração: Homenageados:
Episcopisa Dona Eliane Helena da Silva Nogueira, Pastor Pedro Silva da Costa, Irmã Ákila Paula Rodrigues Fuly da Costa, Episcopisa Georgete Moyses Teixeira, Presbítero Sérgio Gomes da Silva, Dom Roberto Avelar Coelho da Silva Azevedo, Irmã Dâmaris Pereira da Silva, Episcopisa Cristina da Silva, Gabriel Nicolau Braz;

-

terça-feira, 21 de junho de 2016

SER LÍDER É IMPORTANTE; SABER SER LIDERADO TAMBÉM




Fala-se muito em Liderança e Líderes. Mas, muito pouco sobre Liderados.

Durante nossa vida, desempenhamos, inevitavelmente, papéis tanto de
líder e de liderado. E isso, de forma natural, sem atentarmos a esse 
detalhe. Uma pessoa pode ter uma posição de destaque, ser reconhecido
e valorizado por seus colegas dentro de um ambiente corporativo, mesmo
não exercendo um cargo de comando ou gerência.

Em qualquer convívio social, seja na empresa, na faculdade, no
clube ou no círculo familiar e de amizade, encontraremos situações
nas quais somos compelidos a tomar uma posição e, dependendo da
atitude, poderemos estar liderando uma situação, mesmo sem ter essa
intenção. O contexto e as qualidades pessoais intrínsecas poderão
definir a posição, de ser líder ou de ser liderado. Somos líderes em
alguns momentos e liderados em outros.

Essa ambivalência de situações é perfeitamente normal. Em um
grupo de pessoas não pode existir apenas líderes. Haverá necessidade
 de liderados. Imaginemos um time de futebol, supostamente composto
apenas de líderes, mesmo que essa liderança seja, em sua maioria,
 “liderança técnica”, ou seja, por força da qualidade como jogador,
mas como uma equipe não funcionará. Se todos mandarem no
time e, na ausência dos “carregadores de piano”, ou aqueles
que obedecem, o time se tornará um amontoado de craques,
sem coerência, sem um plano único e sem entrosamento.
Um fiasco!

O que percebemos, através da experiência e da análise das
relações humanas, é a valorização de qualidades pessoais,
como, visão, criatividade, dedicação, confiança e humildade.
E as pessoas que são detentoras de tais características, têm
maior probabilidade de se tornarem líderes ou liderados de sucesso.

Não existe melhor ou pior entre ser líder ou ser liderado, os dois
são importantes para se atingir metas. O que devemos levar
em consideração, sim, é a consciência do papel que exercemos
 em uma função e do poder de escolha que dispomos, ou
para mantermos as nossas atitudes ou para alterá-las, se assim desejarmos.

Concentre-se, pois, em desenvolver as qualidades acima
e você fará toda a diferença, esteja onde estiver. Até ser um liderado,
mas de sucesso!

Tenha uma ótima semana!

Fonte: http://www.nippobrasil.com.br/RH/rh16.php

sábado, 18 de junho de 2016

Administrador de Conflitos


Administração de conflito é a capacidade do indivíduo lidar com situções de streess do indivíduo-estressado. Tais quais resolver e que não exijam muito esforço, bastanto o conhecimento do indivíduo sobre a situação; 2)condições que afetam drasticamente o psicológico da pessoa que se estressou diante de uma determinada situação que pode levar o indivíduo ao choro, ao isolamento social, ou a desistência de algo que seja de suma importância ao indivíduo afetado pelas complicações do dia a dia. Muitas vezes embora esse indivíduo necessite de uma mão amiga ou até mesmo um acompanhamento psicológico, um atendimento individualizado é a melhor coisa a se fazer. O administrador de conflito tem que ter uma conduta social respeitada, uma profissão que lhe dê o direito de "interferir" e, em certos casos, mudar um sistema que evidentemente esteja errado, mesmo que os outros não vejam devido suas respectivas responsabilidade.
O Capelão é um administrador de Conflito. Somos uma exceção no mundo.

quarta-feira, 8 de junho de 2016

Comissão aprova regulamentação da profissão de teólogo

A Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público aprovou, na última quarta-feira (27), o Projeto de Lei 4293/12, do deputado Professor Victório Galli (PSC-MT), que regulamenta a profissão de teólogo.
Pela proposta, só poderá exercer a profissão quem tiver diploma do curso de Teologia ou equivalente, expedido no Brasil por escolas oficiais ou reconhecidas pelo governo federal, ou os diplomados em cursos de Teologia ou equivalente por escolas estrangeiras que revalidarem seus diplomas no Brasil, de acordo com a legislação em vigor.
Conforme o texto, teólogo é o profissional que realiza liturgias, celebrações, cultos e ritos; dirige e administra comunidades; forma pessoas segundo preceitos religiosos das diferentes tradições; orienta pessoas; realiza ação social junto à comunidade; pesquisa a doutrina religiosa; transmite ensinamentos religiosos; pratica vida contemplativa e meditativa; e preserva a tradição.
O parecer do relator, deputado Luiz Carlos Ramos (PSDC-RJ), foi favorável à proposta. “O principal objetivo é de qualificar a profissão, impedindo que a propagação da fé seja realizada por pessoas completamente despreparadas, sem nenhum escrúpulo, que infelizmente usam a religião para auferir lucro, enganando a boa vontade e a fé das pessoas”, afirmou.
Atribuições

De acordo com a proposta, as atividades do teólogo incluem: o desempenho de tarefas similares às de ministros religiosos; o desenvolvimento de estudos relativos às áreas de investigação e ciências teológicas; e o ministrar de matérias ligadas a essa ciência nos diversos níveis do ensino religioso e na formação escolar.

Se o projeto for aprovado, o exercício da atividade de teólogo em desacordo com essas regras caracterizará exercício ilegal da profissão.
Tramitação

A proposta, que tramita em caráter conclusivo, será analisada ainda pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

domingo, 5 de junho de 2016

1º Encontro de Comendadores



É com grande Alegria que convidamos a todos os amados Irmãos e amigos a estarem conosco no 1º Encontro de Comendadores de Nossa Corte Eclesiástica a realizar-se no dia 09 de julho do Corrente ano no Templo da Igreja  Evangélica Assembléia de Deus de Missões, situado a Rua  Deputado Paiva Muniz, nº 27 - Vila Norma - São João de Meriti - RJ; com Inicio as 19:00 hs onde estaremos realizando um culto solene com a presença de nosso Soberano  S. M. R. I. Príncipe Dom Alexandre da Silva Camêlo Rurikovich Carvalho e demais autoridades a serem confirmadas. .

Certos de sermos atendidos agradecemos vossa atenção.

Traje : Social Fino e para os Comendadores Terno e Gravata